Programas do Estado auxiliam financeiramente estudantes e suas famílias e contribuem para a permanência na escola

Estudantes da rede estadual de ensino com famílias em condição de vulnerabilidade socioeconômica contemplados com os três projetos de bolsa na área da Educação do Programa Estado Solidário comemoram os auxílios financeiros como forma de darem prosseguimento ao seu percurso educacional, frente às dificuldades acirradas com a pandemia do Coronavírus. Lançado em março deste ano, pelo Governo do Estado a Bahia, o programa Estado Solidário abrange o Bolsa Presença, cujo valor é R$ 150 por família; o Vale-alimentação Estudantil, que oferta parcelas de R$ 55 por aluno; e o Mais Estudo, que remunera seus monitores a R$ 100.

Dermival Rafael Conceição, 21, do 3º ano do Colégio Estadual Teotônio Vilela, em Feira de Santana,  é um dos estudantes da rede estadual contemplados com o Bolsa Presença, o Mais Estudo e o Vale-alimentação Estudantil.  “O auxílio dos três benefícios disponibilizados pelo governo do Estado tem me ajudado bastante. Com a bolsa do Mais Estudo, no qual fui contemplado para a disciplina de Matemática, além de ganhar uma renda extra, irei desenvolver habilidades em me comunicar com pessoas e crescer mentalmente. Estou muito feliz em poder ajudar os colegas na disciplina que estão com dificuldades de aprender. O Bolsa Presença e o Vale-alimentação Estudantil também estão sendo muito importantes, pois me auxiliam com as despesas alimentícias e outros quesitos, principalmente neste momento em que muitas portas de trabalho se fecharam”, relata.

Cada beneficiário do Bolsa Presença possui o seu cartão específico que pode ser utilizado para a aquisição de gêneros alimentícios, artigos de limpeza e compras em farmácias ou para outra destinação de interesse da família, como material escolar. A estudante Cleidiane Régis Barbosa, 22, que faz o curso técnico de nível médio em Meio Ambiente, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) do Campo Milton Santos, localizado no assentamento Terra Vista, no município de Arataca, fala sobre a importância das bolsas, neste momento. “Eu fiquei muito alegre ao ter sido contemplada pelos três projetos e receber essas bolsas é um privilégio neste momento muito difícil. Sem dúvida, está me ajudando nas despesas de casa, na alimentação da minha família e no estímulo para continuar os estudos. Sou muito grata por isso”.

Sobre os programas – Como parte das ações desenvolvidas durante a pandemia para contemplar estudantes da Educação Básica e suas famílias, o programa Bolsa Presença beneficiará 311 mil famílias de estudantes matriculados na rede estadual e cadastradas nas faixas de pobreza e extrema pobreza do CadÚnico, e tem o objetivo de garantir a permanência dos jovens nas escolas, fortalecendo habilidades e competências em uma formação integral. O Bolsa Presença oferece uma remuneração de R$ 150 mensais, durante seis meses.  Já os estudantes selecionados pelo Mais Estudo dão monitorias de Língua Portuguesa, Matemática e Educação Científica da Educação Básica, recebendo R$ 100 mensal e contribuindo para a aprendizagem dos colegas durante o ano letivo 2020/21. Já o Vale-Alimentação Estudantil oferece um crédito de R$ 55 para reforçar a alimentação de todos os alunos regularmente matriculados na rede estadual.

Foto: Ilustrativa/ASCOMSEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *